Como construir uma rotina para a criança?

Tema: Como construir uma rotina para a criança? Construir uma rotina, mesmo nesse momento que estamos vivendo é essencial e pode ser uma forma estratégica de perceber como você está passando o tempo com seu filho e consigo mesma. Sabemos que o tempo é algo complexo para o entendimento da criança e é por meio da rotina que ela aprende a dominar o tempo, mesmo sem entender o que é. Confira alguma dicas para estruturar uma rotina: As crianças ficam mais calmas e menos ansiosas quando sabem o que irá acontecer ao longo do dia.

👣Previsibilidade: Pense no dia da criança e da sua família como se fossem blocos. Manhã tarde e noite. A criança não precisa saber exatamente o que vai acontecer a cada momento, mas ela se sente segura quando percebe que os dias os "rituais" se repetem e suas necessidades básicas vão sendo atendidas ao longo do dia. Exemplo: Ela sabe que quando acabar o almoço irá fazer as atividades da escola e que depois irá brincar na sala.

🤝Juntos: Que tal construir a rotina juntos? Com as crianças menores, construa a rotina baseando-se na observação dela e de preferência faça anotações para daí ir estruturando a ordem de cada atividade. Faça perguntas chaves: Ex: - Que horas ela se mostra mais disposta para fazer as atividade da escola? - Em que momento do dia ela já está cansada e precisa de um cochilo? Ao final você e seu filho podem desenhar e colorir cada ação da rotina e pregar o cartaz em um local de fácil visualização. No caso dos mais velhos, você pode montar com eles a rotina, dando voz para que participem, palpitem e tomem decisões para ajudar a organizar os horários de cada tarefa. Este é o momento perfeito para definir a quantidade de tempo de uso das telas, fazer combinados para ajudar nas tarefas domésticas.

⏰Guarde o relógio: Com as crianças menores seguir uma rotina não quer dizer necessariamente seguir as horas do relógio. Ter uma rotina está ligado a fazer as coisas na mesma ordem, em seguir um ritmo de etapas ao longo do dia. Exemplo: A criança acorda, toma café, brinca, almoça, faz as atividades, lancha, brinca, toma banho, janta escova os dentes e dorme. Se naquele dia ela só almoçou às 13h e não às 12h pode ser que ela nem perceba, mas se você "pular" o café da manhã, ou passar a fazer as atividades logo pela manhã, justamente no momento em que ela está menos disposta, aí sim ela poderá sentir um desconforto. Lembre-se que quem deve “controlar” o relógio, assumir a responsabilidade de estar nos lugares no horário desejado é o adulto, sendo assim se você sabe que seu filho precisa de mais tempo para se tomar café e se vestir, o ideal é levantar mais cedo. Com os pré-adolescentes pode-se dividir essa responsabilidade de “ficar de olho” no relógio.

🔸Flexibilidade: Somente após alguns dias tentando a nova rotina, observe e reflita. Lembre-se seu filho e sua família serão o termômetro para quando será necessário fazer ajustes. No final de semana geralmente não temos a rigidez de horários e atividades, como fazer então? Preocupe-se em deixar as “pontas do dia” na mesma ordem. Seguir o ritual usual ao acordar e ao deitar. Exemplo: Se a criança acorda, escova os dentes, toma café e daí iria para escola, nesse caso um passeio, manteve-se o início do dia parecido como geralmente é. A noite segue-se a mesma lógica. Ter uma rotina é extremamente necessário para a vida da criança, e não precisa significar algo imutável, precisa ser funcional e de acordo com o estilo de vida da sua família.

39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Se fossemos definir a empatia, poderíamos dizer que é a habilidade socioemocional de se colocar no lugar do outro, sentir como ele. Uma expressão bem conhecida do inglês para exemplifica-la é o “walk