Você sabe como funciona o cérebro da criança??


Simplificando temos o cérebro dividido em hemisfério esquerdo (lógico) e o hemisfério direito (emoção) e algumas outras partes. Para um bom funcionamento devemos fazer uma integração desses hemisférios. Eles precisam trabalhar juntos de maneira ordenada. Sendo assim, a maioria das birras, ataques de fúria e agressividade das criança são apenas falta dessa integração. E é um longo caminho, já que só é considerado totalmente desenvolvido aos vinte e poucos anos. Isso mesmo, lá pelos 25 anos que o cérebro pode ser considerado "maduro". E se pararmos para pensar, quantos adultos você não vê por ai com o cérebro totalmente desintegrado, dando birra.

Então, o que molda nosso cérebro? A experiência. Nosso cérebro é plástico, moldável. Ou seja, podemos realmente reprogramá-lo para sermos mais saudáveis e felizes. E não importa a nossa idade, isso é possível. Isso é neurociência. Dessa forma o cérebro dos nossos filhos são programados e reprogramados a todo instante e nós somos os responsáveis por isso através das experiências que proporcionamos a eles. Por isso é extremamente importante conversar com as crianças desde de pequenas sobre suas experiências e sobre seus sentimentos. Dessa forma, elas desenvolvem a inteligência emocional e compreendem melhor seus sentimentos e o dos outros. Por isso que não adianta exigir um comportamento de adulto, pois elas são só crianças em desenvolvimento emocional. Sendo assim, é por isso que o colocar de castigo também ou ignorar também não funcionam.

Agora imagine que você está em um rio. O rio do bem-estar. Neste momento estamos bem conosco e com os outros. Nos sentimos em paz. Porém algumas vezes nos aproximamos de uma das margens, e ela representa o caos. Nos sentimos fora de controle. Outras vezes nos aproximamos da outra margem, a margem da rigidez. Ficamos inflexíveis e controladores. Navegamos rumo as margens e voltamos várias vezes durante o nosso dia (especialmente com filhos). Ou seja, quanto mais nos aproximamos das margens mais nos afastamos na nossa saúde mental e emocional. Precisamos de harmonia, e ela vem dessa integração do cérebro . Isso acontece com nós adultos e com as crianças. Muitos dos nossos desafios como pais acontecem quando nossos filhos não seguem o fluxo e se aproximam de uma das margens. E nosso dever é ajudá-los a voltar para o estado harmonioso, e seguir o fluxo do rio. Difícil tarefa não é mesmo?! Como você tem ajudado seu filho a se manter longe das margens?!


Por Fernanda Salles

Fonte: Livro - O cérebro da criança

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Se fossemos definir a empatia, poderíamos dizer que é a habilidade socioemocional de se colocar no lugar do outro, sentir como ele. Uma expressão bem conhecida do inglês para exemplifica-la é o “walk